Domingo, 08 de Agosto, 2010

Pois e.. estamos todos vivos e cheios de saude! Cazaquistao tem sido uma aventura constante! Tentamos actualizar sempre que possivel!

 

3 Atyrau (Cazaquistao)

Apos termos ficado pela primeira vez duas noites seguidas no msmo hotel, fizemo nos a estrada em direccao a cazaquistao junto do rio volga que desagua ao largo do mar caspio. Passamos numa ponte flutuante que abanava por todos os lados antes da fronteira. A fronteira foi simples sem sobressaltos mas quando julgamos que ja a tinhamos passado na totalidade, e circulamos numa boa estrada, apareceu outro controlo fronteirico. Ou seja, aqueles kms que andamos eram territorio neutro e julgavamos nos que ja andavamos por terras cazaques...

 

Enquanto esperavamos pelos condutores Lulu e Tina, conhecemos um grupo de filandeses qe vinham em sentido contrario nas suas motas. Ja tinham feito milhares de kms em torno da mongolia, urzebaquistao e cazaquistao. Deram nos algumas dicas e sugestoes para as estradas qe iriamos encontrar. Quando lhes perguntamos #What about the roads in Mongolia???#, o finlandes respondeu ironicamente.. #What roads? There are no roads overthere...#

Seguimos viagem em direccao a Atyrau e encontramos um grupo de participantes do rally que tinham sofrido um acidente junto a fronteira. Eram austriacos, e estavam muito desolados pois o rally tiha terminado para eles, o carro nao ia conseguir chgar a mongolia. Ajudamo los, e demos boleia a um austriaco ate ao aeoporto de Atyrau, pelo meio ainda fizemos uma visita (quase 2 horas) na policia para que eles doassem o carro ao chefe da policia cazaque...

Apos aeroporto, reencontramos outra equipa tuga, Fatima is our girlfriend!. Buscamos hotel, agora eramos 11! Apos elegirmos um hotel recomendado pelo Lonely fomos jantar com amigo da Luisa Fusi que trabalha como engenheiro petroquimico em Atyrau.

 

 

4 Algures no meio do Cazaquistao

Durante o jantar da noite anterior foi nos sugerido por 2 amigas cazaques, que seguissimos sempre a estrada pelo norte quer era cerca de 1100 kms, ao inves de irmos por uma central que se ajustava nuns simpaticos 400 kms, uma vez que a estrada nao era la mto boa. Como bons portugueses que somos, e pragmaticos decidimos arriscar. Afinal eram 400 kms para 1100 de diferenca. A estrada comecou por ser boa, mas ao final de uns 100 kms o caos instalou se!

 As estradas tornaram se tao mas que os nossos proprios carros cabiam literalmente dentro dos buracos! O maximo quese conseguia andar eram 20 km/h. A suspensao da kangoo da equipa Confusi empenou e a nossa panela silenciadora soltou se do carro, comecando este a fazer um barulho treendo. No final de uma recta cheia destes gigantescos buracos, encontramos uma personagem, que muito provavelmente fica na historia do rally. Piedro de seu nome,um italiano com os seus 60 anos que partiu dia8 de Julho de biciclta desde italia. Estava literalmente perdido no meio daquelas estradas, tinham lhe dito que eram boas....

Foi nos impossivel nao recorrer ao pdido de ajuda deste homem, entao bicicleta em cima do monga e o italiano para dentro da kango da confusi.. Ao final do dia, tivemos de parar, a estrada era horriviel e com anoite aproximar escolhemos um sitio seguro para acampar.

Jantamos massas com carbonaras instantaneas e fomos de imediato dormir. Durante a noite ouviram se camioes e cavalos selvagens a relinchar junto das tendas...

 

 

5 Aktobe

5.00 AM toca a levantar, o dia ja nasceu e falta nos completar aqueles 400 kms que nos separava de Aktobe. A Kangoo Monga esta melhor como nunca com o seu barulho tunning insurdecedor. Encontramos uns espanhois que tambem tinham passado a noite acampar, e chegamos aktobe por volta das 3 da tarde. Fomos directos a um mecanico que nos recolocu o silenciador a monga, e tambem a sua integridade sonora.. Estavamos estafados e feios porcos e maus, cheios de terra! A Confusi team teve de colocar dois amortecedores novos!

Encontramos hotel e tomamos merecido duche. Para comemorar o desafio completado, e o reencontro das 3 equipas tuga fomos jantar a uma especie de feira popular que tb servia festas de casamento cazaque. Experimentamos leite de cavalo fermentado, e uma especie de carne de cavalo. Dancamos e bailamos com os cazaques todos, muito bom!

 

6 Kostanai

Cidade que fica a meio do percurso de Astana. Apenas serviu para passarmos a noite e partir logo cedo rumo a capital. Fica apenas registado que foi o pior hotel de sempre em que dormimos num ambiente de sauna....

 

7 Astana

Partimos ao final da manha, a equipa Fatima is our girlfriend passou pelo mecanico para soldar a grade ao carro. Fizemos cerca de 600 kms em boas estradas, mas quando chegamos perto da capital tudo se complicou. O q se adevinhava uma chegada tranquila tornou se num zigue zague entre estardas alcatroadas, buracos e terra. Foi um trajecto penoso totalmente incompreensivel visto estarmos tao perto da capital magnata do cazaquistao. Buscamos hotel, o mais caro de sempre, mas inevitavel dado a necessidade e cansaco acumulado.

 

8 Astana

Necessitamos de 1 dia de descanso. Aproveitamos para conhecer e passear nas ruas de astana. Edificios imponentes completamente desajustados a realidade q encontramos nos dias anteriores. Ainda subimos a torre emblematica q nos permitiu uma vista panoramica da cidade. E muito descanso descanso descanso descanso......... dia sem pegar no carro.. a monga tb precisa descansar!

 

 

  

 

 

publicado por portugal-mongolia às 16:12

O nosso lógotipo


Onde estamos.
Portugal-Mongólia
Somos amigos desde a infância e partilhamos o gosto por viajar, o espírito de aventura, a vontade de conhecer novas culturas, e se a isto podermos associar uma prova de Rally e solidariedade torna-se fantástico! A equipa chama-se Cruzada Mongol e propõem-se a percorrer os caminhos entre Portugal e Mongólia. Trata-se de um Rally invulgar pois todos que participam são vencedores, desde as equipas até às organizações de caridade, que se unem com a finalidade de ajudar os mais necessitados da Mongólia. É o Rally da Mongólia edição 2010!

Objectivo:
- Ponto de partida/chegada: Porto/Ulaanbaatar
- Distancia prevista: 13.000 kms
- Conhecer no total 10 Países

As datas:
Partida do Porto: 23 de Julho
Chegada a Ulaanbaatar: 21 de Agosto
nas redes sociais
pesquisar
 
A organização
Parcerias


Patrocínios